segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Relatório Final RG

A pesquisa em dança “Urucungo” surge no ano de 2009 na disciplina composição coreográfica do curso de Licenciatura em dança da Universidade Federal de Alagoas-UFAL. Nesse período comecei a ter minhas primeiras inquietações sobre o que é dança. Fiquei com esta pergunta em minha mente durante um bom tempo e aproveitei a disciplina para tentar formular alguma coisa que pudesse responder.
Outro fator que contribuiu para o inicio desta pesquisa foi minha prática na capoeira onde a dança é uma das linguagens forte em sua execução e por uma necessidade própria de dançar em espaços abertos, visto que meus colegas do curso sempre procurava apresentar trabalhos em espaços fechado com uma certa comodidade para realizar a pesquisa.
Passando por este isto, ainda no ano de 2009, inclui a replica de uma máscara da Sociedade do Congo, denominada de N,Kimba, máscara de um xamã africano onde tem todo uma utilização de cunho religioso para aquela comunidade e introduzi na minha pesquisa.
Ainda em 2009 conversando Jorge Schutze um pesquisador, bailarino e coreógrafo sobre minhas inquietações ele sugeriu formar um grupo de pesquisa em solos, por perceber que muitas pessoas estavam numa perspectiva parecida, sendo assim ele escreveu o projeto chamado Registro Geral e apresentou a mim e observei que o projeto tinha como principal atrativo a questão dos ensaios abertos para algumas pessoas e que estas pessoas selecionadas para assistirem a apresentação pudessem ao final do ensaio falar sobre os solos apresentados.
O projeto foi aprovado pelo Premio Klauss Vianna de Dança e começamos nossos encontros no mês de outubro, nesse momento do projeto aconteceu que o solo de Jorge que é chamado de CAIO: Procedimento de rotina o de Charlene Sadd, que era Falsa Magrela e o meu Urucungo estavam certos para estarem nesse projeto e por necessidade de ampliar a participação de outros solos foi sugerido por mim o solo de Jadiel Ferreira denominado de Ancestral, por Charlene o de Maury Vaz com a performance Instantâneo Integral e por Jorge o solo de Regis Oliveira chamado Espinhos. Infelizmente um mês depois, dois destes solos citados saíram que foi o de Jadiel Ferreira e o de Regis Oliveira. Passou a integrar ao projeto Registro Geral outro solo o de Jailton Oliveria chamado Memórias da Pele.
Passando-se o mês de Novembro e chegamos ao mês de Dezembro com algumas perguntas que ficavam pertinentes que era como vamos trabalhar nossos solos? Apesar de estarmos nos encontrando pouca coisa foi construída no meu solo Urucungo e fiquei angustiado sem saber o que fazer. Num dos encontros quem ficou responsável para dar uma aula no próximo foi a Maury Vaz que pediu para nós trazermos um material que fossemos utilizar em nosso solo e acredito que foi uma iniciativa que deu certo, pois foi um momento muito bom para dar continuidade a minha pesquisa.
Ainda no mês de dezembro de 2009, decidimos marcar o primeiro ensaio aberto para o dia 28 de Janeiro e durante este mês todos trariam seus trabalhos e apresentariam a todos, lembro como hoje que ao apresentar meu trabalho ao grupo fui questionado e sai do encontro pensando em todas as questões levantadas pelo grupo e voltei no outro encontro pensando em alguns momentos de desistir da pesquisa, foi quando Charlene Sadd trouxe um texto para mim, falando sobre a montagem de seu trabalho e assim que terminou de ler o texto ela me pediu calma em meu trabalho e eu agradeço a ela até hoje, pois as idéias que vem em minha cabeça eu quero colocar todas de uma vez e só pude perceber que isso estava errado quando ela falou.
Passando por esta fase do processo de pesquisa de Urucungo, veio a primeira apresentação aberto ao publico no dia 28/01/2010. Ao apresentar todos os trabalhos o público começou comentar e eu me sente incomodado no começo e sem perceber ficava criando justificativa para responder as perguntas, justificativas que entendo hoje que revelava a fragilidade de Urucungo. Diga-se de passagem, o projeto Registro Geral é uma experimentação no cenário da dança e da performance em Alagoas, pois até então eu nunca tinha visto em nosso Estado grupos de dança abrir seus ensaios para o público criticar.
Ainda com relação às criticas nesse primeiro ensaio aberto aconteceu críticas e elogios a pesquisa, porém naquele momento da pesquisa eu estava mais interessado nas críticas, pois foi o que me instigou a dar continuidade sobre meu trabalho e me desafiou a encontrar um caminho que até então eu não tinha.
No dia da apresentação uma das criticas foi sobre a máscara foi que elas se perdiam e seu sentido na hora da apresentação ficava fraco ou o sentido quase que era o mesmo, linear. Outra observação que me fizeram foi sobre a improvisação, que poderia ser um caminho, naquele momento lembrei que iniciei a pesquisa Urucungo pela improvisação e penso em realizar na rua como também no espaço do quilombo, queria voltar a um assunto que eu tinha iniciado na pesquisa.
Passando este momento de reflexão fomos para o segundo ensaio aberto, que foi no dia 18/03/2010 e neste eu apenas trabalhei com a improvisação e com a máscara e apenas utilizei a improvisação e as críticas foram a fluência entre um movimento e o outro. Nesta apresentação a transferência de movimento que a pesquisa Urucungo sugeria, segundo as pessoas que estavam assistindo não estava claro e a sugestão que a Telma Cesar fez foi esgotar o movimento para ver até onde ele iria me levar. Eu sai desta apresentação e fui trabalhar em meu corpo a fluência e a transferência de uma ação para outra na pesquisa e gostei desse retorno, pois foi depois das observações do público que trabalhei e venho trabalhando esta questão na pesquisa Urucungo.
No terceiro ensaio aberto no dia 23/04/2010 foi muito significativo, pois uma fala de Ricardo Araujo foi o que ficou repercutindo durante um bom tempo que foi a seguinte: “o lugar seguro é um lugar perigoso” ouvindo isso sobre todos os trabalhos sente uma responsabilidade de estar cada vez mais certo do que eu quero dizer com meu corpo, com minha pesquisa, com Urucungo.
Neste dia eu optei por utilizar o berimbau como estimulo para as ações que viria depois, realizei três momentos para a performance e consegui com êxito fechar algumas ações, porém ainda assim a questão da transição de um momento para o outro ainda foi feito por Telma Cesar, além da persistência em deixar claro o que eu quero dizer.
Tiveram muitas questões que achei pertinente para o processo de minha pesquisa, porém as que eu citei foram e estão sendo as mais relevantes para a pesquisa Urucungo por este motivo fiz questões de citar o Ricardo e a Telma como pessoas que deixaram questões para que eu pudesse retornar a meu trabalho com mais clareza.
Logo após ter realizado mais um ensaio aberto de Urucungo fui convidado a apresentar meu trabalho de pesquisa Urucungo num evento no Estado de Sergipe, mas especificamente na Cidade de Laranjeira. A participação da performance Urucungo na Universidade de Laranjeira em Sergipe aconteceu no dia 15/05/2010, este evento de dança foi realizado pelo grupo de pesquisa Dança & Diversidade da UFS, onde foram realizadas palestras e oficinas. Na ocasião aconteceu também varias outras apresentações artísticas de Dança.
Outro momento em que pude apresentar minha pesquisa foi no II Universidança, evento realizado pelo curso de Licenciatura em dança de Universidade Federal de Alagoas - UFAL. Este evento aconteceu no dia 18/05/2010, foi uma apresentação onde a participação do publico foi num formato idêntico ao do projeto Registro Geral, pois ao termino da apresentação o público ficou fazendo varias perguntas sobre a composição de Urucungo.
Estas duas apresentações aconteceram fora do programado no projeto Registro Geral. A que aconteceu na Universidade de Laranjeira/Sergipe, foi de uma riqueza no sentido de conhecimento com relação ao público de um outro Estado, e a participação do evento Universidança já em Maceió pala UFAL foi interessante no sentido de que foi a primeira vez que eu utilizei uma iluminação sobre meu trabalho e que ficou muito interessante e facilitou o entendimento sobre a pesquisa Urucungo. Percebo um efeito positivo sob Urucungo que penso só ter conseguido por ter entrado no projeto Registro Geral.
Vale ressaltar que durante o processo de pesquisa de Urucungo muitas de minhas necessidades vieram a tona, como por exemplo dançar em espaços abertos e aconteceu que surgiu uma outro performance que já tinha em mente e que nasce com um objetivo que é dançar no Tempo de um sinal de transito e com isso interferir nas cenas urbanas é um experimento que denominei de Encruzilhadas. Este experimento eu já apresentei no dia 13/05/2010 na reitoria da UFAL. Na ocasião estava acontecendo uma exposição de sapatos e como nessa pesquisa eu utilizo uma cadeira com vários sapatos resolvi experimentar e foi muito interessante como material para estudos posteriores. Encruzilhadas é uma pesquisa que esta em construção, por tanto não esta concluída.